Select Language : English 日本語 Português

Américas

Brasil: English / 日本語 / Português do Brasil
Estados Unidos: English

Europa, Oriente Médio, África (EMEA)

EMEA:
(Bélgica, França, Alemanha, Holanda, Espanha, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido)
English / 日本語 / Español / Deutsch / Français
Rússia: English / 日本語 / русский

Ásia-Pacífico

Japão(Comercial): English / 日本語
Japão(Residencial): English / 日本語
Austrália(NTT Com ICT Solutions): English
China Continental: English / 日本語 / 簡體中文
Hong Kong e Macau: English / 日本語 / 繁体中文 / 簡體中文
Índia: English / 日本語
Indonésia: English
Coreia: English / 日本語 / 한국어
Malásia: English
Filipinas(DTSI): English
Singapura: English / 日本語
Taiwan: English / 日本語 / 繁体中文
Tailândia: English / 日本語
Vietnã: English / 日本語

Os CIOs devem pensar em nuvem antes de pensar grande

30 de julho de 2013
Publicado originalmente na Inside Networks (insidenetworks.co.uk/)

Os fornecedores defendem há muito tempo os benefícios da nuvem como uma ferramenta para o crescimento empresarial e agora o setor comercial começa a reconhecer isso, visto que um quarto dos gerentes de TI e de dados pesquisados recentemente pela Unisphere Research confirmaram que estão usando serviços em nuvem pública na capacidade empreendedora.

No entanto, não é apenas a nuvem que está ganhando notoriedade no mundo dos negócios. Atualmente o big data está em alta em TI, tornando-se indispensável para as organizações em uma escala global. De acordo com a IDC, o mercado de big data deve expandir com uma taxa de crescimento anual superior a 31 por cento em 2016, com patrimônio líquido de aproximadamente 24 milhões de dólares. Esteja ele compilando e analisando o comportamento do cliente, construindo sistemas de gerenciamento de energia ou análise de informações de cidades inteligentes, o big data é uma força na inovação.

Antes de os CIOs mergulharem fundo no big data, é importante que a empresa saiba como desbloquear seu verdadeiro potencial. O big data está atualmente impulsionando a demanda de armazenamento, levando a uma necessidade de desenvolver primeiro uma estratégia de nuvem eficiente. De acordo com a Pesquisa da IDC sobre o big data, no primeiro trimestres de 2013, 68,6% dos entrevistados citaram o desempenho como principal fator para a seleção de arquitetura de armazenamento. É importante que as empresas não implementem a nuvem como algo secundário, mas fazê-lo como parte de sua estratégia de TI.

A nuvem pode ser usada como um modelo que permite o acesso da rede conveniente e sob demanda a um pool compartilhado de recursos de computação. É ideal para dar suporte a armazenamento de big data, processar rapidamente grandes volumes de dados desestruturados, identificar padrões e aprimorar estratégias de negócios. A nuvem elimina grandes investimentos iniciais em TI, permite que as empresas dimensionem facilmente a infraestrutura, ao mesmo tempo que pagam pela capacidade usada. Isso ajuda a aumentar a escalabilidade, o desempenho, a eficácia em termos de custo, a confiabilidade e a gerenciabilidade de big data da empresa.

Sua flexibilidade também indica que uma variedade de processos pode ser mais eficaz; das fontes de dados externos em alto volume da empresa que requerem pré-processamento a aplicativos fora das instalações da empresa, ou provisionamento de grandes áreas restritas de análise para escalas de tempo de retorno curtas. A computação em nuvem, juntamente com o big data, criam um forte valor e percepção que ajudam as empresas na inovação. Essa abordagem simbiótica ao big data e nuvem é uma receita que garantirá que as empresas criem uma dinâmica em seu espaço e permaneçam à frente de seus concorrentes.

Back to Top