Select Language : English 日本語 Português

Américas

Brasil: English / 日本語 / Português do Brasil
Estados Unidos: English

Europa, Oriente Médio, África (EMEA)

EMEA:
(Bélgica, França, Alemanha, Holanda, Espanha, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido)
English / 日本語 / Español / Deutsch / Français
Rússia: English / 日本語 / русский

Ásia-Pacífico

Japão(Comercial): English / 日本語
Japão(Residencial): English / 日本語
Austrália(NTT Com ICT Solutions): English
China Continental: English / 日本語 / 簡體中文
Hong Kong e Macau: English / 日本語 / 繁体中文 / 簡體中文
Índia: English / 日本語
Indonésia: English
Coreia: English / 日本語 / 한국어
Malásia: English
Filipinas(DTSI): English
Singapura: English / 日本語
Taiwan: English / 日本語 / 繁体中文
Tailândia: English / 日本語
Vietnã: English / 日本語

Low-latency networks and high-performance data centers are bolstering Asian financial markets

NTT Com Global Watch vol.3, revisado em março de 2015

Sistemas de negociação financeira internacional continuam a operar em velocidades cada vez maiores. Em transações que exigem desempenho máximo dos computadores e redes, atrasos de apenas um microssegundo (1/1.000.000 segundo) podem ter efeitos devastadores. Como consequência, a demanda está aumentando nos mercados financeiros asiáticos com crescimento acelerado para as redes que permitem negociação de alta frequência rápida e confiável.

Essa demanda chamou a atenção para a rede de base da NTT Communications, que associa centros financeiros asiáticos (Tóquio, Hong Kong e Cingapura) a data centers de câmbio e alto desempenho da América do Norte.

A precisão de microssegundo de negociação de alta frequência está se espalhando em todo o mundo

No mundo da negociação financeira, um momento de demora na tomada de decisão pode criar resultados significativamente diferentes. As informações obtidas em um determinado momento podem levar a um lucro ou prejuízo de um milhão de dólares. A geração eficiente de lucros nos mercados financeiros atuais requer acesso rápido aos dados de negociação, discernimento rápido de oportunidades comerciais, e agir sem demora.

Nos últimos anos, a velocidade da tomada de decisão está cada vez maior. Isso ocorre porque a negociação algorítmica e a negociação automatizada utilizando computadores e redes tornaram-se comuns. Negociação algorítmica é um método de negociação automatizada que realiza pedidos de forma repetida automaticamente depois que um programa de computador determina o tempo de negociação com base em flutuações no preço das ações e volume de negócios. Para realizar essa negociação automatizada, a estratégia comercial de realizar milhares ou dezenas de milhares de pedidos por segundo de forma repetida, conhecida como Alta Frequência de Negociação (HFT), é utilizada.

De acordo com o "Documento de trabalho da JPX: Análise de Negociação de Alta Frequência na Bolsa de Tóquio" lançado pelo Japan Exchange Group, usando as estimativas do "Grupo TABB citado pela Federação Mundial de Bolsas (2013)", estima-se que aproximadamente 50% das negociações no mercado de ações dos Estados Unidos e aproximadamente 30% das negociações na Europa são HFT.

O número de investidores utilizando HFT no Japão também está crescendo. Por exemplo, a Bolsa de Tóquio construiu um sistema de negociação seguro e altamente confiável chamado de "arrowhead" (ponta de seta) que pode lidar com grandes aumentos no volume e valor da negociação, que foi lançado no dia 04 de janeiro de 2010. Este sistema foi bem-sucedido ao acelerar o tempo de resposta do pedido para dois milissegundos. Ele já atingiu um tempo de resposta do pedido de um milésimo de segundo para atender às demandas dos investidores utilizando HFT.

A reestruturação da arrowhead está a caminho, com data de início em 24 de setembro de 2015, para lidar com flutuações, tais como aumentos significativos no volume e valor das negociações, começando em 2013, o desenvolvimento das transações eletrônicas, a integração dos mercados pontuais, e novas necessidades dos investidores.


Melhorar o desempenho do sistema de negociação não é suficiente para resolver a questão da velocidade. Dois outros componentes que são essenciais para o êxito são 1) Data center de alta qualidade e confiável para gerenciar e operar o sistema comercial e 2) Uma rede rápida e de alta qualidade, conectando os investidores e o sistema comercial. Na Bolsa de Tóquio, uma rede de baixa latência altamente confiável chamada "arrownet" aproveita ao máximo o desempenho do sistema comercial arrowhead. Além disso, a “arrownet global” foi introduzida para fornecer o acesso ideal para investidores estrangeiros.

cmn_pt_img_resources_global-watch-vol3_01

Ao fornecer conectividade total entre o mercado do Japão, os principais mercados e investidores no exterior, alta qualidade, baixa latência, serviços de rede internacionais foram alcançados.

Conforme o comércio aumenta globalmente, a vinculação de câmbios na Ásia e na América do Norte está ganhando toda a atenção. Londres, Nova Iorque e Tóquio antes eram considerados os três principais centros financeiros internacionais, mas com estagnação da economia do Japão na década de 1990, e o crescimento de outros mercados asiáticos, os três centros financeiros globais são agora Londres, América do Norte e Leste da Ásia, incluindo Hong Kong, Cingapura, Xangai e Tóquio. A HFT também se expandiu para a Ásia, e Hong Kong, e Cingapura, em particular, estão crescendo como os centros da Ásia.

Hong Kong e Cingapura estão assumindo a liderança em mercados financeiros asiáticos

Mercados financeiros de Hong Kong continuam em expansão, apoiados pelo crescimento na China continental

Hong Kong é conhecida como um dos principais mercados do mundo para moedas e outros valores. Ele ocupa o quinto lugar no mundo como um mercado de moeda estrangeira e possui um faturamento líquido diário médio de USD 275 bilhões*1. A presença da Bolsa de Hong Kong (HKEx) cresceu, e, a partir do final de 2014, possui ativos totais de USD 3,23 trilhões*2. Este valor é próximo ao valor de mercado da Euronext de USD 3,31 trilhões.

Uma característica notável da bolsa de Hong Kong é o grande número de empresas chinesas listadas e, conforme as relações comerciais econômicas com a China continental continuam a se fortalecer, a Bolsa de Hong Kong garante a sua posição como um importante centro financeiro na região da Ásia-Pacífico.

*1 Fonte: "Pesquisa do Banco Central sobre o câmbio de moeda estrangeira e derivados (abril de 2013, pesquisa de transação)", Banco do Japão Autoridade do Mercado Financeiro (5 de setembro de 2013)
*2 Fonte: Dados da Federação Mundial de Câmbio (EPI)

cmn_pt_img_resources_global-watch-vol3_02

Fonte: "Pesquisa do Banco Central sobre o câmbio de moeda estrangeira e derivados (abril de 2013, pesquisa de transação)", Banco do Japão Autoridade do Mercado Financeiro (5 de setembro de 2013)

cmn_pt_img_resources_global-watch-vol3_03

Fonte: "Status dos centros financeiros internacionais e finanças", Governo do Japão (18 de abril, 2014). Dados compilados pelo Governo do Japão com base nos dados da Federação Mundial de Bolsas (WFE)

Cingapura realizou com sucesso reformas financeiras drásticas

Regulamentos financeiros e fiscais favoráveis aos negócios, bem como inúmeros profissionais versados em finanças e fluentes em inglês, estão entre as várias razões pelas quais Hong Kong e Cingapura se tornaram centros financeiros asiáticos.

Em comparação com o volume diário nos mercados cambiais de USD 275 bilhões em Hong Kong (abril de 2013), o mercado de Cingapura é maior, com um volume diário de USD 383 bilhões durante o mesmo período.

Cingapura implementou com sucesso a reforma financeira antes do Japão e outros países asiáticos. Como a concorrência entre as principais bolsas de valores se intensificou mundialmente, a Bolsa de Valores de Cingapura (SGX), que foi criada por meio de uma fusão em 1999, realizou diversas desestatizações e reformas drásticas. A SGX fortaleceu com entusiasmo os laços com as bolsas nos EUA, na Europa, Austrália, e outros países asiáticos. Em 2007, a SGX também lançou a bolsa de valores Catalist para incentivar a listagem de ações por startups na China, Índia e outros países emergentes na Ásia.
Atraídos pelo crescimento econômico em países emergentes em toda a Ásia, mercados financeiros em Hong Kong e Cingapura têm-se tornado cada vez mais importantes. Uma vez que o volume de negociação de alta frequência está aumentando nesses mercados (como nos EUA e na Europa), aumentam as expectativas de que Hong Kong e Cingapura desenvolverão infraestruturas de negociação financeiras altamente confiáveis e estreitamente vinculadas com escritórios na Ásia e perfeitamente conectadas com os EUA.

Infraestrutura de qualidade interligando as maiores cidades asiáticas

Expansão de data centers totalmente funcionais em Hong Kong e Cingapura

Do ponto de vista dos esforços da NTT Communications para construir infraestruturas financeiras na Ásia, o Data Center Financeiro de Hong Kong (FDC) concluiu a primeira fase de construção e se tornou o primeiro data center de serviços financeiros em Hong Kong. A segunda fase de construção será concluída no final de 2015.

O FDC é uma infraestrutura de Nível IV com os mais altos padrões internacionais para data centers, e serve como uma instalação que atende às grandes demandas de instituições financeiras, com uma localização estratégica e soluções de rede com latência ultrabaixa.

Cingapura seguiu o exemplo, abrindo seu Data Center de Serangoon, em Cingapura, em abril de 2012. Juntamente com o FDC de Hong Kong, essa instalação atende aos padrões internacionais para o Nível III ou superior, e é utilizada como uma infraestrutura estratégica que acelera negócios financeiros e de TI desenvolvidos localmente.

Sistemas de cabos submarinos de alta capacidade e baixa latência que ligam a Ásia e América do Norte ao Japão como seu centro.
A NTT Communications possui vários sistemas de cabeamento submarino, originários do Japão, que conectam o Japão à Ásia e América do Norte. Estes são usados para criar uma rede de baixa latência que conecta vários centros financeiros. Isso ocorre porque minimizar o atraso entre os vários centros financeiros é a chave para fortalecer negócios financeiros internacionais.

Data Centers totalmente funcionais localizados em Tóquio, Cingapura e Hong Kong são conectados pela alta capacidade e baixa latência dos Cabos Submarinos Expressos da Ásia (ASE). Da mesma forma, Tóquio e os EUA estão conectados pela alta capacidade e baixa latência do cabo submarino PC-1.

A rede "arrownet global" que conecta o sistema comercial "arrownet" da Bolsa de Tóquio com investidores estrangeiros, torna-se possível pela rede global e data centers da NTT Communications.

A rede financeira deve ser uma rede de baixa latência capaz de lidar com negociações de alta velocidade e alta frequência. Para garantir o respectivo suporte, a NTT Communications continua a construir cabos submarinos de base com alta capacidade e baixa latência, fornecendo serviços de rede e data center de qualidade na linha de frente dos principais mercados, e apoio aos clientes em todo o mundo.

cmn_pt_img_resources_global-watch-vol3_04

Back to Top